História

A Sociedade Portuguesa de Materiais – SPM, foi criada em 15 de maio de 1981. A escritura notarial de constituição da SPM foi assinada, por parte da Sociedade, por Antera de Seabra, Maria Emília Rosa, Armindo Jorge, Pádua Loureiro e Barbedo de Magalhães.

O primeiro Encontro da SPM – “MATERIAIS’83”, realizou-se de 16 a 18 de maio de 1983, nas instalações do LNEC, em Lisboa. O evento foi organizado por Amaral Fortes e Maria Emília Rosa, do Instituto Superior Técnico (IST).

Foi lançada a Revista Ciência & Tecnologia dos Materiais, a publicação oficial da SPM. As contribuições publicadas são sujeitas a referee, cobrindo tanto os fundamentos da Ciência dos Materiais como a aplicação tecnológica de materiais de engenharia.

Foi com o MATERIAIS’2001, realizado na Universidade de Coimbra, de 9 a 11 de abril, que os Congressos da SPM obtiveram reconhecimento internacional, passando o Inglês a ser a sua língua oficial.

A partir de 2003, passou a comemorar-se anualmente do Dia Mundial dos Materiais, uma colaboração entre a SPM, a FEMS - The Federation of the European Materials Societies e o Colégio de Engenharia de Materiais, da Ordem dos Engenheiros.

No âmbito da SPM e da sua Divisão de Materiais de Origem Florestal, foi constituída, em 2004, a Rede Temática da Cortiça que deu origem posteriormente à REDECOR - Rede Temática do Sobreiro e da Cortiça (Cork and Cork Oak Thematic Network).

A SPM foi declarada Pessoa Coletiva de Utilidade Pública por Despacho do Primeiro-Ministro, publicado em Diário da República, em 2 de julho de 2009.

A partir de 2014 a revista Ciência & Tecnologia dos Materiais deu um passo no sentido da internacionalização através do arranque da parceria com a Elsevier.